Associação Criança na Arte Sarajane

sábado, março 26, 2005

Clipping - Acasa promove encontro cultural no Costa Azul Domingo no Parque

28/01/02

Na tarde ensolarada deste domingo, tribos de todos os tipos e todas as idades se encontraram no Parque Costa Azul. De capoeira angola a brincadeiras infantis, de skate e rappel a feira de artesanato, de shows de rock, reggae e MPB à arrecadação de alimentos para instituições filantrópicas. São diversas as atrações do projeto Minha Acasa é a Bahia, realizado pela Associação Criança com Arte Sarajane (Acasa) duas vezes por mês, com apoio da Secretaria de Planejamento, Ciência e Tecnologia (Seplantec), Conder e Bahiatursa.

Por volta das 17h, o mestre Curió apresentava com os seus discípulos e mestre Jararaca o jogo da capoeira angola, numa roda realizada ao lado das barracas da feirinha de artesanato. Enquanto isso, no teatro de arena, animadores vestidos de palhaços comandavam brincadeiras como a antiga "estátua", com meninos que dançavam em cima da pista de skate montada em frente ao palco. Por cima deles, estava uma corda, pela qual desceria também a turma do rappel. "A gente reuniu aqui atividades para todas as tribos, para todas as idades. E traz coisas como rappel e skate, rock e reggae, para atrair a turma jovem e aproveitar para falar sobre drogas, sobre sexualidade, sobre trabalhos comunitários e assistenciais", disse Sarajane, presidente da Acasa.

Neste domingo, houve apresentações de teatro infantil com Isabel Marinho, do MPB de Jacy, o reggae de Rick Husband e Nengo Vieira, e por fim o rock das bandas Lolly Pop Marlon Melo, Banda Átomos, Revertime e Ulo Selvagem. Estes shows, aliás, são a grande atração para a moçada jovem moradora do Costa Azul e bairros próximos, como Boca do Rio, que se reúnem para curtir o som, conversar e paquerar.

Mas o projeto Minha Acasa é a Bahia tem também seu lado social. A cada edição, duas instituições filantrópicas que não recebem ajuda governamental nem têm visibilidade na mídia montam estandes na feira, divulgando seu trabalho e recebendo doações. Toda a programação cultural é gratuita, inclusive os shows, mas a idéia é que a população participe do evento doando 2kg de alimentos não-perecíveis, roupas ou outros donativos.

Neste sábado, o Conselho de Moradores do Alto de São João Pompilho (próximo à Cidade Nova), que possui 11 anos de existência, tinha na feira uma de suas esperanças de sobrevida. "Atuamos dentro da nossa comunidade, principalmente na área de educação, ajudando às crianças, e junto aos idosos. Mas, sem a ajuda de nenhuma entidade governamental ou privada, íamos fechar nossas portas. Por isso, fomos até a Acasa, pedir ajuda a Sarajane e hoje estamos aqui. Esperamos que este projeto ajude a divulgar nosso trabalho e consiga atrair parceiros ou pessoas interessadas em nos apoiar", anseia Miguel Angelo Machado, 36 anos, presidente da instituição.

Fonte: Correio da Bahia

sábado, março 19, 2005

Clipping - Coluna Marrom

Tum Tum Tum
27/01/2002


Rick Husband participou do projeto A Minha Acasa, em prol das crianças carentes de Salvador

O CANTOR de reggae Rick Husband deu sua contribuição cantando na festa promovida pelo projeto A Minha Acasa é a Bahia comandada pela cantora Sarajane, em prol das crianças carentes de Salvador.

Fonte: Correio da Bahia

sexta-feira, março 18, 2005

Clipping - Arte e cidadania

24/11/2001

Ilza Fontes


Mais um projeto de apoio ao desenvolvimento artístico e cultural está surgindo na cidade, desta vez, dirigido, principalmente, a crianças e adolescentes da rede pública de ensino. Trata-se da Associação Criança na Arte Sarajane - Acasa, inaugurada na última quinta-feira, na Rua Direita de Santo Antônio, 60, com a participação do secretário estadual de Cultura e Turismo e presidente da Bahiatursa, Paulo Gaudenzi.

Durante a inauguração, foram realizadas várias manifestações culturais, como recital de poesia, peça de teatro, mostra de cerâmica, pintura, apresentação de filarmônica e violeiro. Ontem, o espaço foi aberto ao público para visitação. Quem foi ao local teve a oportunidade de apreciar os trabalhos dos artistas da cidade, que pintaram painéis nas paredes do imóvel, retratando cenas da cultura brasileira.

Desenvolvido pela cantora baiana Sarajane Tude, 34 anos, o projeto Acasa abrigará atividades artísticas diversificadas, mas o principal objetivo é oferecer a crianças e adolescentes oportunidade de estudarem a teoria musical, técnicas vocais e a participação em cursos práticos de violão e flauta, bateria e percussão.

Além desta atividade, no espaço cedido à associação pelo governo baiano, cujas instalações vão abrigar restaurante, lanchonete, bazar permanente e espaço para exposições de pintura, serão realizadas oficinas de arte e artesanato para a comunidade, que, segundo Sarajane, proporcionarão uma nova opção de renda à população de baixo poder aquisitivo, que não tem acesso a cursos práticos.

A cada mês, o espaço promoverá, ainda, vivências de terapia em grupo, envolvendo crianças, adolescentes e seus responsáveis.

A equipe que dará suporte aos programas já está sendo montada e será constituída por músico, assistente social, psicólogo, dentre outros profissionais. A idéia, de acordo com Sarajane, é que a Acasa abrigue, também, profissionais que se disponham a colaborar, voluntariamente, com a instituição, realizando oficinas de arte com as crianças.

Música para crianças

Sob a coordenação da professora de Música da Ufba Brasilena Pinto Trindade, o curso de música será iniciado em março, quando começa o ano letivo. A primeira turma será formada por 30 estudantes, que serão selecionados dentre aqueles de melhor aproveitamento escolar. As inscrições podem ser feitas na sede da Acasa.

Percussionistas

Os percussionistas de Salvador vão ganhar um novo espaço, para aprofundar os conhecimentos, através de treinamentos direcionados para a classe. Trata-se do Clube dos Percussionistas, que funcionará na Acasa. Para ingressar no clube, os interessados pagarão uma taxa mensal, que dará direito a uma carteira, treinamentos e assistência médico-dentária. Informação: 71 3243-3243.

Fonte: Jornal A Tarde

terça-feira, março 15, 2005

Clipping - Sarajane inaugura instituição para dar aulas de arte a crianças

Incentivo
23/11/2001

Ana Paula Vargas


A Nossa Senhora da Percussão lançou no Dia de Santa Cecília, padroeira da música, um projeto de arte e educação. Apelido da cantora Sarajane - que ganhou esta alcunha de santa no início de sua carreira por valorizar e dar destaque a seus percussionistas (entre eles, Carlinhos Brown e Tony Mola) -, a artista inaugurou, ontem à tarde, na Rua Direita do Santo Antônio, a sede da Associação Criança na Arte Sarajane (Acasa). A partir do ano que vem, 40 crianças e adolescentes vão ter aulas de harmonia vocal, violão, flauta, percussão e produção de palco. Mas vão contar também com apoio psicológico e terapia de grupo para seus familiares.

Há quatro anos, Sarajane vem nutrindo este projeto. "Sempre quis combater esta imagem de que músico é vagabundo, não estuda. Desde que eu comecei a cantar, queria aprender a ler uma partitura, mas a necessidade de trabalhar nunca me ofereceu condições de estudar. Agora, penso que vou conseguir ajudar a algumas crianças a descobrirem seus dons", conta a presidente da Acasa.

Os jovens aprendizes vão aprender a tocar com o uso de simuladores e o estímulo de percussionistas famosos, convidados para participar das aulas. Para os profissionais, Sarajane lançou na Acasa a proposta do Clube de Percussionistas da Bahia. Além de terem acesso às aulas teóricas de música (sob a supervisão da professora da Ufba, Brazilena), os percussionistas poderiam, ainda, pleitear assistência médica, entre outros. "Apesar da sua importância, esses profissionais sempre foram discriminados, chamados de carregadores, por não terem formação acadêmica", completa Sarajane.

Apoios - A Acasa conta com o apoio das secretarias de Educação do estado e do município, do Ipac, que lhe cedeu o belo sobrado com vista para o mar, e da Conder, que o restaurou. "Estamos tentando liberar a Acasa do pagamento do aluguel e firmar alguns convênios, mas, na verdade, grande parte deste projeto só está sendo viabilizado por causa da ajuda de amigos, que se dividem entre pagar conta de água, telefone etc.", disse Sarajane.

"Por isso, nosso grande objetivo é fazer dela uma associação auto-sustentável", completou. Neste sentido, no início de dezembro, a Acasa inaugura seu restaurante e terá sempre em funcionamento um bazar com exposição de artesanato e obras de artistas plásticos.

Fonte: Correio da Bahia

segunda-feira, março 14, 2005

Projeto Interdisciplinar - Apresentação

O processo de revitalização do bairro do Comércio e seu entorno, hoje é uma realidade. O bairro tem todo o arsenal para ser um dos mais bem sucedidos de Salvador, como localização privilegiada e sua importância histórica. Como agentes deste processo, Marcos Paulo Sales, Lívia Andrade, Roberta Montenegro e Fernanda Passos, alunos do segundo semestre do curso de Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo, da Faculdade da Cidade do Salvador, desenvolverão pesquisas acadêmicas ao longo deste semestre letivo. A Organização Não-Governamental (ONG) escolhida, é a Associação Criança na Arte Sarajane (Acasa), situada na Rua Direita do Santo Antônio, nº 60.

A idéia é que, enquanto estudantes do curso de Jornalismo, desenvolvamos trabalhos nas mais diversas áreas contempladas pelo curso, atuando como assessores de imprensa da entidade. Todo o material produzido durante este trabalho servirá, ao mesmo tempo, de registro e consulta, neste processo de revitalização. O objetivo é destacar as peculiaridades do Comércio, suas histórias, comercialização e as mais variadas formas de administração e divulgação de entidades que por aqui estão situadas. Unidos desta maneira, a Faculdade da Cidade do Salvador - instituição de ensino que escolhemos para nossa formação - e todo o seu corpo discente, através da iniciativa pedagógica do Projeto Interdisciplinar, estaremos intensificando o cumprimento de nossa missão social, com destaque o exercício da cidadania e do trabalho voluntário.

O objetivo é que nós acompanhemos a Acasa até o final do curso, desenvolvendo trabalhos voluntários nas diversas áreas e possibilidades que cercam nossa área de formação: assessoria de imprensa, inserção da instituição na mídia, desenvolvimento de textos para variadas mídias, fotojornalismo, comunicação audiovisual, enfim, tudo que compreende o universo da Comunicação Social.


Doações e informações:
Os interessados em fazer doações ou desenvolver trabalhos voluntários podem obter informações ou orientações no endereço e telefone abaixo:

Rua Direita do Santo Antônio, nº 60
Telefone: 71 3241-0940